Atalho para fixar janelas no ecrã

Desde o Windows 7, que é possível fixar janelas nos lados do ecrã (docking), uma funcionalidade bastante útil e que permite organizar melhor a nossa área de trabalho.

Docking
Exemplo de duas janelas lado a lado, utilizando a funcionalidade de “docking”

A utilização da funcionalidade é bastante simples, basta arrastar a janela para um dos lados do ecrã e esta é fixada.

No entanto, esta semana no trabalho surgiu um problema, um dos utilizadores possuía 2 monitores ligados ao computador. estando utilizar a funcionalidade de “expansão” da área de trabalho, e queria fixar a janela no lado expandido, mas não conseguia, pois esta passava automaticamente para o outro ecrã.

A solução foi simples, bastou então utilizar o atalho, assim se quiser usar o teclado para fixar as janelas, basta fazer:

tecla windows + seta para o lado onde quer fixar a janela

Pode ser cima, baixo, esquerda ou direita, é para onde quiser e a janela fixar-se-á.

Como sempre dúvidas ou sugestões, nos comentários, obrigado!

Aproveito para agradecer todos os elogios e sugestões que me têm dado, pois apesar de os ler, por motivos de trabalho, não consigo infelizmente responder-vos individualmente por isso no geral, um muito obrigado!

 

 

Como recuperar os ficheiros encriptados pelo Criptolocker

O Criptolocker, é um poderoso malware que encripta os ficheiros do utilizador e de seguida pede um resgate pelos mesmos num valor que dependendo da situação, ronda os 100-200 euros.

CryptoLocker-thmb

Felizmente, já existe forma de recuperar os ficheiros sem pagar, para isso deverá ir à página https://www.decryptcryptolocker.com/, submeter um dos ficheiros encriptados e depois irá receber por email uma aplicação que recupera os seus ficheiros.

Finalmente, os problemas causados pelo cryptolocker podem ser resolvidos!

Abraço,

Reiniciar Windows Explorer

Por vezes, o explorador do Windows entra em colapso, seja através de ícones que deixam de aparecer, ou então a área “computador” passa a ser apenas uma área em branco.

Felizmente, com as muitas atualizações lançadas, a ocorrência destas situações tem reduzido de uma forma bastante significativa, no entanto quando isso acontece, a solução é reiniciar o Windows Explorer, ou em português Explorador do Windows.

Para isso, devem dar um clique na barra de tarefas (taskbar em inglês), e depois vão ao gestor de tarefas (task manager em inglês) e de seguida, deverão procurar pelo processo do explorador do Windows ou Windows Explorer e clicar em reiniciar (restart).

reiniciar_explorador

 

Muito simples!

Até sempre Windows XP!

Nota: As minhas desculpas por ter deixado por aqui, um rascunho deste artigo, sem querer agendei a sua publicação em vez de o guardar apenas.

Em primeiro lugar, quero pedir desculpa a todos pela minha ausência neste espaço, no entanto por motivos profissionais, o meu tempo livre ultimamente tem sido muito escasso. No entanto, não podia perder de forma alguma a oportunidade de escrever um pouco sobre o Windows XP, um sistema operativo que usei durante bastante tempo e que merece a minha homenagem neste espaço, agora que o seu suporte por parte da microsoft terminou.

Como uma forma de homenagem, neste post irei abordar algumas das novidades que este sistema operativo trouxe, os problemas, como foi o lançamento, etc. Espero que gostem desta viagem ao passado, mais propriamente aos dias e meses de espera que antecederam o dia 25 de Outubro de 2001, a data em que o Windows XP foi lançado.

Será feita em várias edições, recheadas de “memórias” da altura em que o Windows XP foi lançado. Para esta primeira edição, vou escrever um pouco sobre as versões do Windows antes do XP e relembrar o primeiro encontro que tive com esta versão do Windows.

Antes do Windows XP

Antes do Windows XP sair, haviam 2 linhas de sistemas operativos da Microsoft, a 9x composta por versões como a 95, 98, me e a NT uma linha muito mais sólida composta por versões como a NT 4.0 e a 2000.

As versões 9x eram mais destinadas ao mercado doméstico, mesmo apesar de não serem tão estáveis como o NT, era nesta linha onde se encontravam todos os jogos que marcaram a década de 90, como o Tomb Raider 1, 2 e 3, o Half-Life, entre muitos outros, o NT apesar da sua robustez, tinha um número mais reduzido de jogos disponiveis. No entanto como o meu percurso foi 95 -> 98 -> me -> xp, não posso expressar muitas mais opiniões sobre o NT.

Hoje em dia, muita gente pergunta, mas será que o Windows Me era assim tão mau? A resposta é sim, mas se fosse hoje talvez não. O Windows Me tinha muitos problemas, se o utilizou, certamente recorda-se das inúmeras vezes que o wallpaper (papel de parede) do ambiente de trabalho desaparecia, e no seu lugar surgia uma mensagem de erro do Active Desktop com um botão para o tentar recuperar, recordo-me de na antiga Singer do Hipermercado Feira Nova do Barreiro estar um “supercomputador” na montra com esta mensagem no ecrã! Foi nesta versão que surgiu o Restauro do Sistema, nesta altura cheio de vulnerabilidades e que permitia para além de recuperar o estado anterior do sistema operativo, recuperar também vírus e ficheiros maliciosos anteriormente apagados. No entanto é necessário contextualizar este sistema operativo na sua época em que não existiam atualizações automáticas, sendo preciso ir ao site do Windows Update para instalar as atualizações e muita gente nem sequer tinha internet em casa, felizmente algumas revistas como a Exame Informática disponibilizavam nos seus cds as preciosas atualizações que muitos problemas resolviam.

A segurança nos sistemas operativos da era 9x/Me em nada se equipara há que podemos ver agora no XP Service Pack 3 ou Windows 7 / 8, um dos programas de peer 2 peer mais usados para além do pioneiro napster era o Kazaa, que para além do muito material ilícito disponibilizado, era um verdadeiro ninho de vírus, de repente recordo-me de um, um amigo meu tentou descarregar o Rainbow Six na sua nova ligação de banda larga da Cabovisão e por ingenuidade descarregou um ficheiro de 2 MB que por acaso tinha o nome do jogo, mas que afinal tratava-se de um virus, salvo erro um tal “Bleh Blah”, recordo-me apenas que cada vez que se tentava abrir um ficheiro doc este era convertido numa cópia do virus.

Relativamente ao sistema de ficheiros, a série 9x usava FAT, sendo que o 98 usava a versão FAT32, possuindo até uma ferramenta que permitia a conversão do sistema de ficheiros de FAT16 para FAT32, felizmente no XP a Microsoft introduziu o NTFS que resolveu uma limitação que apesar de na altura não ser muito relevante, hoje certamente que era, que é o facto de o FAT 32 ter um limite de 4 GB no tamanho dos ficheiros.

O meu primeiro dia de uso

Problemas e mais problemas, nessa altura o meu computador principal era um desktop com um processador celeron 700mhz, 128 MB de memória RAM e um disco rígido de 20 GB, a minha diversão era através de programas como o ejay para produção musical e uma colectânea de jogos de casino intitulada “Beat The House”, quando fiz o upgrade do Windows 98 para o XP (a minha estadia no Me não durou mais de 3 meses), o som não funcionava e o ejay bem como o Beat the house também não, hoje era fácil, ia-se ao site do fabricante e descarregava-se os drivers, mas na altura, em termos de internet o que eu possuía era uma ligação dial-up de 56k, paga ao minuto como se de uma chamada telefónica se tratasse, a banda larga só chegou à minha localidade em 2003, altura em que a Portugal Telecom disponibilizou o serviço ADSL a 512kb/s.

Quem utilizou o Windows XP antes do Service Pack 1, certamente recorda-se dos inúmeros problemas que marcaram o inicio deste sistema operativo, alguns dos mais frequentes, era o facto de por vezes o ambiente de trabalho não carregar os ícones e a barra de tarefas, problema esse que era facilmente resolvido abrindo e fechando a drive de cd’s (não sei se havia melhor, mas esta era a minha solução e resultava sempre) e de uma mensagem que um programa que já não me recordo do nome não conseguiu fechar cada vez que se encerrava o computador.

E por agora ficamos por aqui, numa das próximas edições abordarei os problemas de segurança e o ataque do Blaster.

Como correr um programa como administrador a partir da barra de tarefas

Por vezes, necessitamos de realizar tarefas em que necessitamos permissão de administrador, para isso damos um clique com o botão direito do rato sobre o ícone do programa e selecionamos a opção “Executar como Administrador” (Run As Administrator em Inglês) e assim temos esses privilégios durante a execução da aplicação.

No entanto, através da barra de tarefas não temos essa opção quando damos o clique com o botão direito, no entanto isso é possivel de outra forma como iremos ver a seguir.

taskbar

Coloque o cursor sobre o ícone da barra de tarefas correspondente ao programa que quer abrir e prima as teclas:

ctrl + shift enquanto dá o clique esquerdo sobre o programa

Com as teclas ctrl e shift pressionadas enquanto dá o clique que costuma dar para abrir a aplicação, irá dar-lhe então os direitos de administrador sobre a mesma, surgindo por isso a janela do controlo de conta (User Account Control em Inglês) a pedir a confirmação da permissão.

Dúvidas ou sugestões nos comentários, obrigado!

[cmdexe #6]Como aumentar o número de linhas da consola cmd.exe

Por vezes, existe a necessidade de correr comandos ou programas na linha de comandos do Windows cujo output é demasiado grande, fazendo com que a consola não mostre todas as linhas.

Felizmente, existe uma forma de aumentar o número de linhas que a consola mostra, para isso siga os seguintes passos:

1. Abrir a linha de comandos, clicar no ícone que está no lado esquerdo da barra de titulo e depois no menu que surge clicar em “Properties” (Propriedades):

cmd1

 

2. Na janela que surge, ir ao separador layout (Aspeto em português) e depois aumentar o valor “Height” da área “Screen Buffer Size”:

cmd2

Assim, ficará com mais espaço na linha de comandos.

Dúvidas ou questões nos comentários, obrigado!

Como correr a ferramenta sfc /scannow a partir da linha de comandos de um DVD do Windows

A ferramenta sfc, que mostrei há algum tempo, possui uma grande importância quando se trata de reparar e verificar a integridade dos ficheiros de sistema, muitos dos problemas são resolvidos através dela.

No entanto, por vezes não conseguimos entrar no sistema e por isso a única forma de a correr é através de um CD/DVD com capacidades de boot, como o próprio DVD de instalação do Windows, no entanto aí há outro problema, pois quando abrimos as System Recovery Options depois a Command Prompt e corrermos o comando sfc /scannow, o mais provável é depararmo-nos com uma mensagem de erro, isso deve-se ao facto de termos de definir manualmente a letra da partição e a diretoria onde está a instalação que queremos verificar/reparar.

Neste caso, o comando a introduzir será:

sfc /scannow /offbootdir=F:\ /offwindir=F:\windows

Deverá substituir a letra F pela letra da partição onde o Windows está instalado no seu sistema.

Uma situação que já aconteceu por diversas vezes, é mesmo introduzindo o comando anterior, o utilitário não corre porque supostamente existe uma reparação por aplicar e que requer que o sistema seja reiniciado, mas que devido ao nosso problema, não podemos fazer isso, para isso deverá eliminar o ficheiro “pending.xml” que se encontra na diretoria c:\windows\winsxs\pending.xml , sendo o comando que deverá correr:

del c:\windows\winsxs\pending.xml

E desta forma, já deverá conseguir correr este muito útil utilitário.

Dúvidas ou questões nos comentários. Obrigado!

A Caminho do Windows 8.1 – Developer Preview – Funcionalidades Removidas

Talvez por forma a tornar o sistema operativo mais compacto e para que ocupe menos espaço no disco, o que para mim é extremamente importante quando se trata de dispositivos com menos armazenamento como é o caso dos tablets, algumas funcionalidades foram removidas no Windows 8.1, aqui irei abordar algumas delas.

1. Windows Experience Index wei Esta ferramenta que estava disponível na área “System” do painel de controlo do Windows permitia classificar a performance do computador.

2 – Ferramentas de Backup do Windows 7

Mesmo com a introdução do muito mais simples “File History”, o Windows 8 manteve as antigas ferramentas de backup do Windows 7. No entanto, estas irão desaparecer na versão 8.1. Apesar de continuar a ser possível importar imagens de backups criadas nesta ferramenta agora obsoleta.

Infelizmente, com a remoção desta ferramenta, a funcionalidade de criar uma imagem do sistema, deixa de estar disponível, sendo agora necessário utilizar ferramentas de terceiros.

3 – Aplicação “Mensagens”

Outra das vítimas foi a app “Mensagens”: Esta pequena aplicação integrada no novo ecrã iniciar permitia fazer chat em vários serviços, como o Facebook. Muito provavelmente, esta decisão deve-se ao facto da tentativa da Microsoft em integrar estes serviços na nova aplicação do Skype, apesar desta última não suportar chat no Facebook.

4 – Integração com serviços Web na app das fotografias

No Windows 8, a app das fotografias que estava no ecrã iniciar, permitia visualizar não só as imagens que temos localmente no computador, mas também as que temos alojadas em serviços como o Flickr e o Facebook por exemplo. Esta integração vai deixar de estar disponível no Windows 8.1, apesar desta ferramenta ter sido bastante melhorada, principalmente ao nível de edição das imagens.

A Caminho do Windows 8.1 – Developer Preview – Recuperar as Bibliotecas no Explorador

Há um tempo atrás, referi que o novo Explorador do Windows tinha retirado ênfase às bibliotecas, no entanto existe uma forma de as recuperar.

Basta ir ao separador “View”, dar um clique em “Navigation Pane” e depois em Show Libraries, o que fará com que as bibliotecas voltem ao seu sítio na barra lateral.

showlibraries

 

Mais um problema resolvido para todos aqueles que se habituaram às bibliotecas.

A Caminho do Windows 8.1 – Developer Preview – Arrancar diretamente para o ambiente de trabalho (Desktop)

Uma das grandes queixas de muitos utilizadores do Windows 8, foi o facto de não se poder arrancar diretamente para o ambiente de trabalho em vez do ecrã iniciar.

No Windows 8.1 esse problema está resolvido e passa a ser possível arrancar para o ambiente de trabalho tal como acontecia até ao Windows 7, bastando para isso ir às propriedades da barra de tarefas (clique com o botão direito do rato sobre esta -> Propriedades (ou properties) e ativar a seguinte opção:

gotodesktop

 

Mais uma preocupação resolvida.